MARÉ - MULHERES EM ACOLHIMENTO, REFLEXÃO E ESCUTA

RELATO DA ATUAÇÃO DA PSICOLOGIA EM UM PROJETO COM MULHERES EM SITUAÇÃO DE VIOLÊNCIA

Autores

  • Amanda Ferreira da Silva Faculdade CESUSC
  • Letícia Cisne Branco Faculdade CESUSC
  • Luana Limberger Marques Faculdade CESUSC
  • Marília dos Santos Amaral Faculdade CESUSC
  • José de Araújo Faculdade CESUSC

Resumo

A violência contra a mulher apresenta-se como problemática grave e recorrente tanto no âmbito público quanto privado, repercutindo em danos psicossociais. De acordo, com os dados da Segurança Pública de Santa Catarina, desde o início de 2019, as ocorrências de feminicídio são de aproximadamente um caso por semana. Todavia, no cenário regional, as políticas públicas em Florianópolis ainda carecem de mais espaços de escuta destinados às mulheres em situação de violência. Desta forma, o presente trabalho relata o processo de construção e desenvolvimento do Projeto MARÉ - Mulheres em Acolhimento, Reflexão e Escuta – que, tendo como bases teóricas a psicanálise e a psicologia comunitária, objetivou a criação de um espaço de acolhimento e fortalecimento comunitário com mulheres em situação de violência, residentes no norte de Florianópolis. O projeto teve início em agosto de 2018, a partir da realização de um amplo mapeamento das redes e serviços de saúde, assistência e segurança que oferecem atendimento, assistência e proteção às mulheres no município. Como resultado do mapeamento e das visitas realizadas às instituições, foram possíveis a parceria com o Ministério Público de Santa Catarina e a aproximação com o 21º Batalhão da Polícia Militar, responsável pelo monitoramento das medidas protetivas a mulheres em situação de violência. Posteriormente, foram realizados contatos com o Centro de Referência de Assistência Social (CRAS) de Canasvieiras, com o Centro de Referência da Mulher em Situação de Violência (CREMV), com a 6ª Delegacia da Polícia (DP) e com a Defensoria Pública. Estas articulações com a rede propiciaram ao projeto um novo direcionamento, que iniciou suas atividades de grupo nas dependências do CRAS Canavieiras, repercutindo deste modo em mudanças em relação às estratégias de atuação do grupo, e na adequação do projeto às questões que também envolvem a política de assistência social. Atualmente, os encontros do grupo ocorrem a cada 15 dias, com mulheres que se apresentam por demanda espontânea e que não necessariamente precisam estar em situação de violência. Utiliza-se como ferramentas para atuação as técnicas de grupo reflexivo, o acolhimento coletivo, dinâmicas, vídeos e informativos. Considera-se que o Projeto MARÉ tem gradativamente contribuído com a articulação e o fortalecimento das políticas públicas, além de se desenvolver como uma potente experiência de estágio que possibilita o aprendizado da escuta, a promoção dos bons encontros, assim como também as reflexões subjetivas e o (re)conhecimento de garantia de direitos e proteção social por parte das participantes.

Downloads

Publicado

11/11/2019

Como Citar

Silva, A. F. da ., Branco, L. C. ., Marques, L. L. ., Amaral, M. dos S. ., & Araújo, J. de . (2019). MARÉ - MULHERES EM ACOLHIMENTO, REFLEXÃO E ESCUTA: RELATO DA ATUAÇÃO DA PSICOLOGIA EM UM PROJETO COM MULHERES EM SITUAÇÃO DE VIOLÊNCIA. CADERNOS DE INICIAÇÃO CIENTÍFICA, 4(1). Recuperado de https://cesuscvirtual.com.br/index.php/CIC-CESUSC/article/view/429

Artigos mais lidos pelo mesmo(s) autor(es)

1 2 > >>